Adrenais

Adrenais

As adrenais:

         As glândulas adrenais, também conhecidas com suprarrenais, estão situadas no retroperitôneo, anexas às porções superiores e mediais dos pólos renais. A glândula é dividida em córtex e medula, que são tecidos de grande atividade endócrina produtores de hormônios, peptídios e neurotransmissores.


 

Principais alterações:

          As doenças mais frequentes que acometem as glândulas adrenais incluem os tumores corticais e medulares.

         

  • Tumor produtor de aldosterona (hormônio produzido pelo córtex da suprarrenal) provém da camada mais externa do córtex, a zona glomerulosa, onde se dá a síntese de mineralocorticoides.
    A manifestação clínica se dá pelo aumento do volume de sangue circulante (hipervolemia), hipertensão arterial com potássio baixo, renina baixa, aldosterona alta, conhecido como hiperaldosteronismo primário.
     

  • Tumores produtores de corticosteroides (hormonio produzido pelo córtex da supra renal) se traduzem clinicamente pela clássica síndrome de Cushing, onde há obesidade centrípeta (face e tronco) face em lua cheia, giba, estrias violáceas, acne, irregularidade menstrual, atrofia muscular, impotência sexual, hipertensão arterial e diabetes melito.
     

  • Tumores produtores de hormônios sexuais  causam virilização ou feminilização.

 

         Nestes casos, normalmente há uma integração do urologista com o endocrinologista.

 

  • Tumores da medula adrenal:  feocromocitoma, o neuroblastoma, o ganglioneuroma  e o ganglioneuroblastoma.

 

         Além dos citados acima, podem ocorrer tumores de estroma, vasos e nervos, hiperplasia cortical, cistos e pseudocistos, infecções e abscessos além de tumores metastáticos.

 

Tratamento:

          A maneira mais adequada e efetiva de tratamento dos tumores das suprarrenais é a sua remoção cirúrgica. A laparoscopia pode ser utilizada com sucesso para exérese e hoje é a técnica empregada aqui e também pela maioria dos centros desenvolvidos do mundo

          Tumores do córtex são classificados como funcionantes e não funcionantes, dependendo de a manifestação endócrina estar ou não presente. Os tumores não funcionantes consagraram o termo incidentaloma (achado casual). Os funcionantes manifestam-se como processos expansivos ou massas, descobertos na investigação clínica de sintomas e sinais peculiares a cada tipo de doença básica decorrente da secreção de hormônios pela camada cortical, ou incidentalmente a partir de exames de imagem feitos com outros objetivos. A expressão clínica da produção hormonal anômala decorre do tipo de hormônio produzido, o que, em última análise, é o produto da camada histológica envolvida no processo tumoral.

Medula
Córtex